ANÁLISE DO EFEITO TERMINAL DE PROJÉTEIS EM GELATINA BALÍSTICA VISANDO A UTILIZAÇÃO DE MUNIÇÃO CALIBRE .308 WIN PARA ATENDIMENTO DE OCORRÊNCIA COM REFÉNS À CURTA DISTÂNCIA

Resumo

O complexo cenário de uma ocorrência com reféns requer o pleno domínio de ferramentas operacionais que podem, por vezes, trazer resultados desfavoráveis às vítimas e terceiros. No momento do caos de um incidente crítico, frações de segundos podem definir o sucesso ou insucesso de uma missão, na qual o sniper terá pouco tempo para analisar o cenário e realizar um tiro com segurança. Portanto, ter ferramentas adequadas e mais seguras são elementos essenciais para favorecer o processo decisório. Neste sentido, a pesquisa buscou trazer à discussão a munição de precisão utilizada pelos atiradores de elite do Grupo de Ações Táticas Especiais do Estado de São Paulo (GATE). Com um projétil de formato e peso não condizentes com a distância de operação desses incidentes, temerário é considerado o seu emprego, haja vista a sua capacidade de transfixação. Por isso, imprescindível é o estudo e a busca por uma munição com melhores efeitos em balística terminal, frente às demandas impostas pelo desafiador cenário urbano. Como o mercado brasileiro, representado pela empresa Companhia Brasileira de Cartuchos – CBC, não dispõem de tal recurso, foi necessária uma busca no mercado internacional por munições indicadas às aplicações urbanas. De posse dos dados balísticos dessas munições, foram detalhadamente analisados os seus desempenhos, com o objetivo de subsidiar as empresas no desenvolvimento de uma munição adequada ou a compra por parte da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Hoje, acredita-se que o protótipo de uma munição com projétil de 125gr, utilizada nos testes em gelatina balística, suprirá esta lacuna do disparo direto, à curtíssima distância, em ocorrências com reféns.

Biografia do Autor

Ana Carolina Russo, FUNDACENTRO

Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestrado em Tecnologia Nuclear pela Universidade de São Paulo e doutorado em Engenharia de Infraestrutura Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Atualmente é professora e coordenadora de curso de especialização na área de segurança do trabalho do Instituto Mauá de Tecnologia. Há três anos desenvolve trabalhos em conjunto com a Policia Militar do Estado de São Paulo visando a melhoria na qualidade de vida desses profissionais.

Publicado
2021-06-17