ANÁLISE DE COMPONENTES PRINCIPAIS COMO FERRAMENTA PARA IDENTIFICAÇÃO DE VULNERABILIDADE A ATAQUES DE EXPLOSÕES DE CAIXAS ELETRÔNICOS NO CENTRO-OESTE DE MINAS GERAIS

  • Luciana do Carmo Socorro Nominato Polícia Militar de Minas Gerais
  • Antonio Hot Pereira de Faria Centro de Pesquisa e Pós-Graduação da Polícia Militar de Minas Gerais http://orcid.org/0000-0003-0543-7503
  • Diego Filipe Cordeiro Alves

Resumo

Ataques a caixas eletrônicos são uma realidade no Brasil. Tornaram-se uma das atividades criminosas de maior repercussão social e que desafia a capacidade de reação dos órgãos responsáveis pela segurança pública, uma vez, principalmente, que o fenômeno se apresenta por meio da interiorização da violência, atingindo municípios menos estruturados. Considerando a dificuldade de se prever como essa modalidade criminal irá se comportar, espacialmente, há grande desafio para atuar de maneira preventiva. Considerando-se a perspectiva econômica, há diversas variáveis que podem influenciar na decisão do criminoso em escolher um alvo quanto às possibilidades de ganhos e risco de prisão ou punição. Assim, o objetivo central deste trabalho é definir um conjunto de variáveis que combinadas possam permitir uma análise dos municípios mais vulneráveis à incidência criminal de ataques a caixas eletrônicos. Para tanto, utilizou-se, na pesquisa, da Análise de Componentes Principais (ACP), técnica estatística de análise multivariada, voltada para a síntese de um grande número de variáveis num único fator que compreenda uma parcela considerável da variância dos dados. O recorte espacial do trabalho se deu na 7ª Região de Polícia Militar e com análise de eventos perpetrados no período de 2012 a 2017. Os resultados permitiram descrever os eventos desencadeados, verificar a correlação entre as variáveis elencadas para caracterizar os municípios e analisar a vulnerabilidade de ataques.

Biografia do Autor

Luciana do Carmo Socorro Nominato, Polícia Militar de Minas Gerais

Especialista em Segurança Pública e Inteligência de Segurança Pública e cenários prospectivos. Bacharel em Ciências Militares e Letras. Oficial da Polícia Militar de Minas Gerais.

Antonio Hot Pereira de Faria, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação da Polícia Militar de Minas Gerais

Doutor em Geografia - Tratamento da Informação Espacial pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas). Mestre em Administração pela Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (2012), possui graduação em Ciências Militares pela Academia de Polícia Militar de Minas Gerais (2007) e graduação em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (2009). Oficial da Polícia Militar de Minas Gerais. Membro do Instituto Brasileiro de Segurança Pública (IBSP) e da Academia de Letras João Guimarães Rosa. Tem experiência profissional na área de Administração Pública, com ênfase em Segurança Pública, Operações de Controle de Distúrbios, Planejamento Operacional e Patrulhamento Tático. Experiência docente nas disciplinas de Análise Criminal e Metodologia científica. Produção acadêmica focada nos estudos de criminologia ambiental, análise espacial da distribuição de crimes, criminosos em série, perfil geográfico (geographic profiling), jornada para o crime (journey to crime), Hot Spots Patrol Strategy, Evidence-based policing.

Publicado
2021-06-17