Populismo midiático: exploração midiática da criminalidade e a espetacularização do crime

  • Paula Dovana Simplicio Honorio Filho Universidade Federal de Ouro Preto
  • André De Abreu Costa Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, FAPEMIG

Resumo


Este estudo tem como objetivo principal investigar como os ideais do populismo penal propagados pela mídia têm influenciado na representação sobre o crime, por meio de uma análise daquilo que é divulgado em um portal de notícias de grande acesso, bem como dos conceitos abarcados pela criminologia crítica. O estudo do sistema penal tem sido marcado por inúmeros debates, um deles diz respeito à influência da mídia nos discursos punitivos atuais, clamando pelo endurecimento da lei penal, voltados a uma reação ao crime mais severa, avivando o valor simbólico da repressão penal. A mídia pode ser um instrumento de manipulação e propagação de discursos extremamente punitivistas, os quais vêm ganhando força e têm se tornado verdadeiras práticas punitivas que buscam o apoio popular. A comunicação de massa é marcada pelo reducionismo dos temas à mera dramatização, o que promove uma reelaboração do caráter simbólico do Direito Penal, reorganizando o significado da informação difundida. Conclui-se que a mídia é um meio de comunicação e influência muito poderoso, sendo utilizada como forma de mobilização da população. Assim, a grande quantidade de notícias sobre violência postadas na rede contribui para a construção do discurso de ódio por todo o país.

Publicado
2019-08-06