Nível de prática de exercício físico e composição corporal dos policiais militares do estado de Goiás

  • Alisson Alcântara Itacarambi APM - GO
  • Talita Souza Dantas
  • Marcelo Luiz Brandão

Resumo

Este estudo foi realizado para verificar o nível da prática de exercício físico e composição corporal dos policiais militares do estado de Goiás. Este é um estudo de corte transversal quantitativo, realizado com um grupo de policiais militares operacionais e administrativos, sendo a atividade operacional considerada a atividade fim, e a atividade administrativa sendo considerada a atividade meio, que consiste em atividades que auxiliam o policiamento de rua. A amostraconsistiu-se de 30 policiais, sendo 15 administrativos e 15 operacionais. Utilizou-se, como instrumentos de avaliação um Questionário;Balança de Bioimpedância para calcular Percentual de Gordura Corporal, Percentual de Massa Muscular, Percentual de Gordura Visceral; Índice de Massa Corporal; Índice de Relação da Cintura Quadril. Nos policiais militares do operacional apresentaram-se 80% com sobrepeso e obesidade, enquanto 53% do administrativo estavam com peso acima do recomendado, segundo o IMC. Relacionado ao IRCQ, entre 70% e 80% dos policiais de ambos os grupos estão na faixa de risco moderado e alto de apresentar doenças coronarianas. Já, referente ao nível do percentual de gordura ruim e muito ruim, os policiais de atividade administrativa, somando esses dois níveis, encontram-se 36% dos policiais avaliados, enquanto 60% dos policiais operacionais se encontram nessa classificação, ou seja, quase o dobro. Quanto ao nível de prática de exercício físico, ambos entre 80 e 90 % responderam que treinam. Portanto, é pertinente incluir programas de exercício físico em ambos os grupos, com orientação e acompanhamento de um professor de Educação Física na prevenção do sobrepeso e obesidade dos policiais.
Publicado
2019-08-09