Diagnóstico sobre a avifauna recolhida no Estado de Goiás entre 2013 e 2017

  • Dhego Ramon dos Santos Polícia Militar do Estado de Goiás
  • Andréa Dos Santos Vieira Superintendência da Polícia Técnico-Científica do Estado de Goiás
  • Rogério José Da Costa Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás
  • Gabriel Eliseu Silva Polícia Militar do Estado de Goiás

Resumo

O tráfico de animais silvestres é uma prática antiga e é caracterizado pelo comércio ilegal de animais que são retirados de seus habitats naturais. Assim, este estudo objetivou apresentar os dados referentes à avifauna silvestre recolhida em Goiás. Para isso, foram analisados os Termos de Apreensões e Depósitos (TADs), os Autos de Infrações (AI) e os Registros de Atendimentos Integrado (RAI’s) de aves silvestres registrados pela Superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), através do Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), entre os anos de 2013 e 2017. Como resultado, foram contabilizados 14283 espécimes recolhidos, sendo a maior parte oriunda de apreensões (55,20%). As espécies mais prejudicadas pelo tráfico foram Sicalis flaveola (Canário da terra), seguida pela Sporophila angolensis (Curió), Gnorimopsar chopi (Graúna), Sporophila nigricollis (Baiano), Amazona aestiva (Papagaio verdadeiro), Brotogeris chiriri (Periquito-do-encontro-amarelo) que, juntas, representaram 82,70% do total apreendido. Na Lista Nacional de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção, Crax fasciolata e Momotus momota são classificadas como “em perigo”; Guaruba guarouba e Pulsatrix perspicillata, Sporophila frontalis e Thamnophilus caerulescens como “vulneráveis”, Penelope superciliaris e Sporophila maximiliani como “criticamente em perigo. Verificou-se que o órgão que mais fez apreensão entre o período analisado foi o Comando de Policiamento Ambiental. Além disso, acredita-se que as políticas públicas sobre educação ambiental têm refletivo positivamente, já que, por mais que as entregas espontâneas realizadas pela população foram menores em relação às apreensões, houve um aumento gradual naquelas ao longo dos anos analisados.  
Publicado
2019-08-09