Conflito entre trabalho policial prescrito e real: a percepção dos agentes de Polícia Civil do Distrito Federal

  • Leonardo Guedes Universidade de Brasília
Palavras-chave: Trabalho prescrito, Trabalho real, Polícia Civil, Agente de Polícia, Ergonomia da Atividade.

Resumo

O presente estudo analisa, por meio do referencial teórico - metodológico da Ergonomia da Atividade, as relações entre o trabalho prescrito e real da carreira de Agentes de Polícia Civil do Distrito Federal. Os conceitos evocados e os argumentos elaborados mostram que existe uma discrepância significativa entre o trabalho prescrito e o trabalho real. Os resultados apontam para uma falha no modelo de gestão da instituição policial e para ausência de uma legislação atual e regulamentação compatível com as atividades já realizadas pelos Agentes. Esta pesquisa, em razão da natureza do problema em estudo e das questões e objetivos que orientam a investigação, apresenta um caráter qualitativo-descritivo. Para tanto, foram utilizadas três estratégias metodológicas de investigação: pesquisa documental; acompanhamento de grupos de debate na rede social do FACEBOOK, em caráter de etnografia virtual e realização de um grupo focal. A partir de todos os dados coletados, por meio das técnicas de pesquisa citadas, foi realizada uma codificação temática pautada na seleção de termos semânticos mais recorrentes nos três loci onde realizamos o trabalho de campo: documentos, internet e grupo focal.

Biografia do Autor

{$author}, Universidade de Brasília
  Especialista em Gestão de Segurança Pública pela Universidade de Brasí­lia (2014), Especialista em Investigação Criminal pela Universidade Católica de Brasí­lia (2009), possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasí­lia (2006) e mestrado em Biologia Molecular pela Universidade de Brasí­lia (2009). Tem experiência na Investigação Criminal de Homicídios e Crimes Violentos, Perí­cia Criminal e Operações Policiais.
Publicado
2017-07-20
Seção
Artigos